Formação Avançada

MESTRADO

 - Doenças Infecciosas Emergentes

Informação Adicional


Avaliação da Componente curricular

1. Cada Módulo terá uma avaliação da aprendizagem.
2. O tipo de avaliação de cada um dos módulos será decidido pelo seu coordenador. Cada avaliação terá a classificação de “Mau”, “Suficiente”, “Bom” ou “Muito Bom”.
3. Para ser admitido à avaliação final o aluno terá que ter a classificação de “Bom” ou “Muito Bom” em todos os módulos. Os alunos que tiverem classificação de “Suficiente” na avaliação de um dos módulos terão que ter, num outro módulo, a classificação de “Muito Bom”.
4. Em caso de falta justificada na data programada para a avaliação do módulo ou de não aprovação, as avaliações poderão ter segunda chamada. Nestes casos, a respectiva data deverá ser comunicada ao Coordenador do Mestrado e não deverá ultrapassar as duas semanas após a data da primeira chamada.
5. A avaliação final corresponderá a um trabalho escrito.
6. A avaliação final da componente curricular é a nota dos módulos e a nota da avaliação final.
7. Os candidatos que tiverem aprovação na componente curricular do Mestrado mas com classificação inferior a 14 valores não poderão prosseguir na execução da tese de Mestrado.
8. Os candidatos aprovados na componente curricular do Mestrado deverão requerer junto do IFA o certificado de conclusão da parte escolar do Mestrado.

Regime de Faltas

A conclusão do curso de especialização (componente curricular) do Mestrado pressupõe a presença obrigatória em todos os módulos, a qual não poderá ser inferior a 80% do total das aulas leccionadas em cada um dos módulos.
- A presença será registada através de folhas de presença assinadas pelos mestrandos em cada uma das sessões lectivas.
- Todas as faltas devem dar lugar à sua justificação, devendo ser preenchido o modelo disponível no IFA.
O Conselho de Mestrado reserva-se o direito de relevar, ou não, as faltas, após apreciação do motivo apresentado.

Entrega do Projecto de Tese
O Projecto de Investigação, que servirá para a elaboração da dissertação original, deverá ser entregue no IFA no prazo máximo de 60 dias após publicação da classificação final da componente curricular do Mestrado.

O Projecto deverá mencionar na primeira folha que é um projecto destinado à elaboração de uma dissertação original no âmbito do Curso de Mestrado em Doenças Infecciosas Emergentes (6ª edição), título, nome do mestrando e nome(s) do(s) orientador(es).

O Projecto de Tese (máx. 5 folhas A4) deve conter os seguintes capítulos escritos de forma concisa e clara:
Titulo - Deve ser curto, explicitando todavia o teor da investigação e revelando o carácter de pesquisa do trabalho.
Pode ter sub-título que clarifique melhor o tema.

Introdução - Onde se deve situar e circunscrever o problema em estudo, indicando genericamente a importância e oportunidade da investigação, limitando as referências bibliográficas às tidas como essenciais.

Objectivos - Identificar, com clareza e de forma sintética,os objectivos centrais do trabalho.

Material ou população de estudo - No caso de a investigação incluir trabalho de campo, descrever sucintamente o tipo de população visada e o local em que será seleccionada e observada.

Métodos - Descrever os principais aspectos metodológicos do trabalho, nomeadamente, selecção da amostra, observações, metodologia epidemiológica e/ou estatística, etc..

Organização - Descrever os contactos, faseamento, cronograma, financiamento e/ou outros aspectos organizativos do trabalho.

Juntamente com o Projecto de Tese devem ainda ser entregues os seguintes documentos:
- Requerimento do mestrando, dirigido ao Presidente do Conselho Científico, apresentando o projecto e solicitando a aceitação do mesmo (modelo do requerimento disponível no IFA);
- Declaração do orientador escolhido em como aceita orientar a dissertação.

Desta forma será formalizado o procedimento de registo do título e do tema da dissertação.

A escolha do orientador é da iniciativa do mestrando, sendo que a dissertação deve ser orientada por um professor ou investigador, e será sujeita a parecer do Conselho de Mestrado e ractificação do Conselho Científico. Nos casos em que o orientador não pertença à FMUL, o mestrando deverá escolher e indicar um co-orientador desta Faculdade.

No caso da investigação projectada envolver problemas éticos, deverá o projecto ser submetido à Comissão de Ética da FMUL.
Os projectos de tese serão enviados pelo IFA ao Conselho de Mestrado para elaboração de parecer e ao Conselho Científico para aprovação e decisão final. O GMD dará conhecimento ao mestrando da decisão do Conselho Científico.

Prazo para Entrega da dissertação

A apresentação da dissertação deverá ter lugar no prazo máximo de dois anos, a contar da data de início da parte escolar
A titulo excepcional e irrepetível, com base em parecer favorável fundamentado do Orientador da dissertação, pode o Conselho Científico da FMUL prorrogar por um ano o prazo para entrega da Tese mediante pagamento de uma propina adicional.– ver Regulamento Geral dos Cursos de Mestrado da FMUL.

Os pedidos de prorrogação e suspensão de contagem de tempo deverão ser formalizados junto do GMD, através de requerimento dirigido ao Reitor justificando o motivo do pedido e parecer do(s) orientador(s). No caso de pedido de suspensão, o processo deverá ser completado com documento médico comprovativo.

A suspensão de contagem de tempo só se aplica nos seguintes casos:
Prestação de serviço militar obrigatório; maternidade e/ou doença grave e prolongada do aluno ou acidente grave, quando a situação ocorra no decurso do prazo para a entrega e para a defesa da dissertação.

Os pedidos serão analisados pelo Conselho de Mestrado, Conselho Científico da FMUL e carecem de decisão Reitoral.



Regras de apresentação da dissertação 

Capa: deverá incluir o nome da Universidade de Lisboa, da Faculdade de Medicina de Lisboa, Logótipo da Universidade, o título da dissertação, o nome do candidato, a designação do Mestrado e a respectiva área de especialização (se aplicável) e o ano de conclusão;



Capa interna: deverá incluir a seguinte declaração, em negrito e corpo 14, no 1/4 inferior daquela página: “ A impressão desta dissertação foi aprovada pela Comissão Coordenadora do Conselho Cientifico da Faculdade de Medicina de Lisboa em reunião de (data em que recaiu a aprovação).



1º Página (folha de rosto): deverá ser cópia da capa, incluindo ainda a referência “Dissertação orientada pelo Prof. Doutor.....” e, em destaque, o reconhecimento exclusivo da responsabilidade do candidato bem como a exclusão da responsabilidade da Faculdade de Medicina de Lisboa pelos conteúdos apresentados.



As páginas seguintes devem incluir:

Resumos em português e noutra língua comunitária (até 300 palavras cada);
Palavras-chave em português e em Inglês (cerca de cinco palavras chave);
Índices.

Sugere-se que o enquadramento da dissertação, além do referido no art. 26 da deliberação n.º 961/2003, deve obedecer ao seguinte formato:
- Dactilografada em página A4, letra tamanho 12 tipo Arial ou Times New Roman espaçamento duplo entre linhas, margens laterais de 2,5 cm e de topo e rodapé de 3cm.
- A dissertação deverá ter entre 100 a 200 páginas ( incluindo figuras e tabelas), com índice onde conste a introdução, objectivos, material e métodos, resultados, discussão, conclusões e referências bibliográficas.
- Todas as referências bibliográficas deverão ser citadas no texto usando um número árabe “em expoente”. Ordene a lista de referências bibliográficas por ordem alfabética do primeiro autor e numere em sequência. Todos os co-autores deverão ser citados.

Regras de referenciação bibliográfica 

Nesta secção faz-se menção ás principais normas de referenciarão bibliográfica para a produção de trabalhos científicos:

Normas de Vancouver (edição da Biblioteca de Queensland)

Norma Portuguesa NP405 (edição da Biblioteca do ISCTE)

Normas da APA - American Psychological Association (edição da Biblioteca de Queensland)

Normas de Harvard (edição da Biblioteca de Queensland)

A elaboração dos trabalhos científicos dos alunos produzidos no âmbito deste Mestrado não são vinculativas a qualquer destas normas mas apenas uma orientação bibliográfica para o que é mais frequentemente utilizado quer a nível nacional quer internacional.
O aluno deverá seguir especificamente as orientações e normas sugeridas pelo Coordenador deste Mestrado ou pelo seu Orientador.

A entrega da dissertação deverá ser efectuada no IFA.

Numa 1ª fase, deverão ser entregues 1 exemplar da dissertação e do curriculum vitae, assim como declaração do orientador considerando a dissertação como aceitável para discussão pública.
Serão pagos os respectivos emolumentos no valor de 162.50 € (valor de acordo com a tabela de emolumentos de 2006).

Designação o Júri O Júri para apreciação da dissertação é nomeado pelo Conselho Científico da FML.
O Júri integrará 3 a 5 membros, sendo obrigatoriamente:
- Um Professor, da área específica do mestrado, pertencente à FML;
- Um Professor, da área científica do mestrado, pertencente a outra Universidade;
- O Orientador da dissertação.
- O Co-Orientador da dissertação, no caso de existir.

Se a dissertação for aceite, o IFA pedirá ao mestrando :
- 9 exemplares da dissertação em suporte de papel;
- 3 exemplares da dissertação em suporte informático (CD-ROM);
- 8 exemplares do curriculum vitae;
- 1 fotografia tipo passe.
Se o júri recomendar, fundamentadamente, a reformulação da dissertação, o mestrando disporá de um prazo de 60 dias, improrrogável, para a referida reformulação.


As provas devem ter lugar no prazo de 60 dias a contar da data do despacho de aceitação da dissertação ou da data de entrega da dissertação reformulada.
Será marcada a discussão pública da dissertação e será dado conhecimento ao candidato, bem como aos membros do júri sobre o local, dia e hora da prova pública.
Sugere-se que o mestrando entre em contacto com o GMD, de modo a requisitar todo o material audiovisual, informático e/ou outro necessário à apresentação.

Discussão da dissertação
A discussão da dissertação consiste na apreciação e discussão pública de uma dissertação original, cuja duração total não poderá exceder 90 minutos.
No início da discussão pública da dissertação, deve ser facultado ao candidato um período que não exceda 15 minutos para apresentação do seu trabalho de investigação.
O candidato dispõe para as suas respostas de um tempo idêntico ao que tiver sido utilizado pelos membros do júri.


Classificação final do Mestrado

A classificação final do mestrado é expressa no intervalo 10-20 da escala numérica inteira de 0 a 20, conforme o art. 24 alínea 1) do Regulamento de Estudos Pós-Graduados.
As deliberações do júri são tomadas por maioria dos membros que o constituem, através de votação nominal justificada, não sendo permitidas abstenções.

Certificado e Carta Magistral
Pela conclusão e aprovação da parte escolar do Mestrado cabe a atribuição de um certificado, emitido pelo IFA, onde conste a classificação final obtida.
Aos candidatos aprovados no programa de mestrado é concedido o grau de Mestre, certificado por uma carta magistral emitida pela Reitoria da Universidade de Lisboa.

 

@2008 Instituto de Formação Avançada, FMUL

Desenvolvido por Spirituc